Biscotti de chocolate e amêndoas (Cantucci)


Os biscotti (ou cantucci) são biscoitos assados duas vezes, que tem uma textura bem crocante e ficam perfeitos quando mergulhados em café bem quente. Quando isso acontece, sua textura muda e eles praticamente desmancham na boca.

21057725_10210606562940782_905767206_o

Originalmente eram feitos sem gordura ou fermento e assados duas ou três vezes, até secarem bem, o que garantia que durariam por muito tempo. Atualmente há várias versões, algumas mantendo a originalidade e outras contendo fermento, manteiga e até especiarias.

21057666_10210606561940757_1103478244_o

A receita que posto hoje não contém nenhum tipo de gordura, o que deixa os biscotti bem crocantes e com uma durabilidade de aproximadamente um mês. Encontrei em um dos meus sites favoritos, o joyofbaking.com, e adaptei um pouco.

Essa versão leva amêndoas e gotinhas de chocolate meio amargo, mas você pode usar outras castanhas, acrescentar chocolate picado (que também pode ser ao leite ou branco) e acrescentar especiarias, raspas de cítricos ou extrato de baunilha.

Na Itália o costume é mergulhá-los em Vin Santo, um vinho italiano de sobremesa, mas, pra mim, eles são perfeitos quando servidos com um café bem quentinho.

21057893_10210606560980733_2053665669_o

Continuar lendo “Biscotti de chocolate e amêndoas (Cantucci)”

Anúncios

Livros que me inspiram #1 Na Cozinha com Nigella


Enquanto selecionava os livros que fariam parte deste post, fui me dando conta de como estou viciado em colecioná-los. Ok… Eu já sabia disso – a cara de espanto que minha mãe faz toda vez que chega um novo livro pelo correio já é sinal mais que suficiente – mas só agora aceitei o vício.

Mesmo assim, não é um vício do qual quero me livrar, já que, apesar disso, nunca – ou quase nunca – compro livros apenas por comprar. Hoje, olhando para a minha estante, vejo apenas dois ou trés que considero terem sido um erro. A grande maioria, mesmo os que nunca tiveram uma receita posta em prática, estão ali para me inspirar. Devo dizer que boa parte das refeições que cozinhei devem muito aos livros que comprei, mesmo que não sejam uma cópia exata do que está impresso em suas páginas.

Os livros que farão parte desta categoria no blog – e também no canal – são algumas das minhas principais fontes de inspiração e espero que também possam se tornar as de vocês.

 

Nigella Kitchen 1.jpg

Na Cozinha com Nigella (Nigella Kitchen)
Editora: Best Seller
Autora: Nigella Lawson
Número de páginas: 512
Onde Comprar: https://goo.gl/EHp8r3

Foi assistindo aos programas da Nigella que tive vontade de cozinhar. Seu jeito descontraído, relaxado e destemido me inspiraram tanto que me apaixonei pela cozinha!
De todos os seus livros publicados, Na Cozinha com Nigella é, na minha opinião, o que mais expressa o “jeito Nigella” de ser.

Se você quer um livro de culinária que vá além de receitas, então este é o livro. Nigella consegue nos inspirar já de cara, na introdução. Lá ela nos fala um pouco sobre sua cozinha e também de como devemos ser mais relaxados na hora de cozinhar e parar de buscar a perfeição. Nas páginas seguintes encontramos uma lista de utensílios que ela considera muito úteis no dia a dia de uma cozinha, apesar de não serem necessariamente essenciais, além de algumas aquisições das quais ela se envergonha (e que cozinheiro apaixonado nunca comprou um gadget inútil por impulso, não é mesmo?).

O livro foi publicado, em sua edição original, no ano de 2010, mas Nigella vinha planejando escrevê-lo havia uma década. E toda a espera valeu a pena, já que ela não decepciona em mostrar todo o seu amor pela cozinha, chamada por ela de “o coração da casa”.

20986173_10210586211312004_615413660_n

Se você ama livros com fotos lindas e introduções de dar água na boca, não vai se decepcionar nem um pouco. Mesmo assim, vale lembrar que algumas das receitas não vêm acompanhadas de fotos, mas nada que faça tanta diferença, já que o livro é carregado de belas imagens.

Nigella Kitchen

Quanto às receitas, dá pra encontrar um pouco de tudo. Entre as 190 receitas, temos várias ótimas opções para o jantar, como Bolo de Carne, Frango Cozido com Bacon e Lentilhas, Espaguete Alla Puttanesca, Risoto a Bolonhesa e Salmão ao Limão Siciliano com Cuscuz Marroquino de Tomates-Cereja (receita que fiz hoje e achei ESPETACULAR!), além de algumas receitas rápidas como Pasta à Genovesa, Cury de Legumes, Camarões Japoneses e Salada de Ovos e Bacon.

Para a sobremesa também não faltam opções! Algumas das que mais gosto são o Trifle de Laranja e Amoras Pretas, Pudim de Pão com Gotinhas e Chocolate, Bolo de Verão Sueco e Bolo Manjar do Diabo. Além disso, Nigella se considera uma “greedy internationalist” (uma gulosa internacionalista, digamos…), então receitas inspiradas em várias partes do mundo são encontradas em abundância.

21014847_10210586211272003_2030690466_o

Se você gosta da Nigella e gostaria de ter ao menos um livro dela em sua coleção, acredito que esta seja a melhor escolha. Além disso, se você acha que precisa de mais incentivo para cozinhar ou tem medo da cozinha e precisa de alguém que lhe dê coragem, então este é o livro!

20993229_10210586212912044_1930149993_o

Nigella Kitchen 2

Pão de Queijo com Inhame


A receita de hoje vem de um dos meus livros favoritos, o “O que Tem na Geladeira?”, da Rita Lobo.
É claro que amo um bom pão de queijo tradicional, bem quentinho (apesar de nunca ter provado o original pão de queijo mineiro… shame on me!), mas a versão de hoje também tem seu valor. E como tem! Os pãezinhos ficam macios, saborosos e a combinação de polvilho doce com azedo é perfeita. Como o inhame é usado bem quente, não precisa nem escaldar os polvilhos.
Recomendo que você prove o queijo que for utilizar e, se ele não tiver muito sal, acrescente um pouco mais de sal à receita.

20862185_10210540293044076_873631724_o.jpg

Continuar lendo “Pão de Queijo com Inhame”

Banana Bread com Iogurte


Para mim. receitas de Banana Bread (Bolo de Banana) nunca são demais, então estou sempre colecionando e testando os mais diversos tipos. Já fiz banana bread vegano, integral, com café, com cacau em pó, passas, nibs de cacau…

20746823_10210502510539537_487882649_o.jpg

Adoro por ser uma receita simples, rústica, mas carregada em sabor. Costumo gostar mais desse tipo de bolo no dia seguinte, quando ele fica ainda mais úmido e saboroso. Apesar disso, recomendo não demorar muito para consumir o bolo da receita de hoje (o que não é uma tarefa difícil), pois, por ser muito úmido, sua durabilidade não é muito grande.

Gostei bastante dessa versão. O iogurte deixou a massa muito úmida e as bananas, bem maduras, conferiram ao bolo um sabor bem marcante. Da próxima vez, porém, aumentarei a quantidade de canela para duas colheres de chá.

20733011_10210502505339407_1246375470_n.jpg

A receita foi adaptada do livro ‘Food52 Baking: 60 Sensational Treats you can Pull Off in a Snap” do Food52, um site que eu adoro e de onde tirei a receita de cookies veganos, que estão na lista dos meus favoritos da vida.

Continuar lendo “Banana Bread com Iogurte”

“Risoto” de Macarrão do livro Nigellissima


20727357_10210493075743673_499881868_o

Eu deveria fazer uma espécie de “Julie e Julia”, mas com Nigella, já que a maior parte das receitas que eu posto (e também das que faço no dia a dia) vem de algum de seus livros.
É impossível fugir quando começo a folhear as páginas ou assistir a algum episódio de seus programas, olhando tantas opções deliciosas, de encher os olhos e sempre fáceis. Além disso, a maneira como Nigella nos introduz a cada prato é extremamente sedutora e nos faz sentir vontade de executar a receita só para termos a chance de sentir as mesmas sensações que ela descreve.
A receita de hoje vem do livro Nigellissima, onde se pode encontrar inspiração italiana em todas as receitas e traduz um pouco do amor que Nigella sente pela Itália. E também um dos meus livros favoritos, não só pelas receitas, mas porque foi autografado!!! ❤ Toda vez que abro o livro, paro pra admirar o autografo…

20707278_10210493284668896_1580288705_o

Pode parecer estranho cozinhar massa do jeito descrito na receita, mas a técnica funciona e o resultado é surpreendente. Além de ser extremamente rápido e sujar apenas uma panela, o macarrão absorve muito melhor os sabores do molho e fica incrível!
20746978_10210493081703822_2112984193_o.jpg

Risoni é o tipo de massa recomendado, já que seu formato de grão de arroz deixa o prato muito mais charmoso, mas não desista de fazer a receita caso não tenha ou não encontre para comprar. Você encontra facilmente os tipos Padre Nosso e Conchinha nos supermercados e eles podem muito bem servir como substitutos, é só manter a mesma quantidade em volume.
Falando em substituições, eu uso calabresa e ervilha congelada, mas você pode usar a imaginação e criar suas próprias combinações.

11051839_10204375074677470_7774103200602753266_nReceita feita com o macarrão conchinha

Continuar lendo ““Risoto” de Macarrão do livro Nigellissima”