Dica: Bananas no ponto certo!


11014962_10204985885187351_2564826618448300496_n

Quem cozinha sabe que a maioria das receitas, principalmente de bolo, pede por bananas bem maduras, até passadas. Não sei vocês, mas aqui em casa isso é um problema! Se tem uma fruta que nunca sobra na fruteira, tempo o suficiente para chegar ao ponto certo, é a banana.
Confesso que acabava usando-a do jeito que estivesse, mas, realmente, nada supera o adocicado e sabor que ela confere à receita quando bem madurinha.
Para acabar com o problema, felizmente, existe um truque bem simples! Há um tempo atrás, lembro-me de ter visto Lorraine Pascale fazendo isso e agora recordei o truque no The Kitchn, um dos meus sites favoritos.
Basta ligar o forno em temperatura baixa, 150º C, forrar uma forma com papel manteiga, colocar a quantidade de bananas que for utilizar e levá-las ao forno. O tempo varia de 30 a 40 minutos, até que estejam com a casca bem escura, como na foto, e macias. Cuidado para não deixá-las tempo demais, porém, para que não sequem por dentro. Quando estiverem no ponto, retire do forno e deixe que esfriem. Ai é só usar em suas receitas! 🙂

Risoto com quatro queijo


E hoje posto a primeira receita de risotos, que aprendi no mini curso da semana passada. Esta não foi a primeira que fizemos por lá, mas é, sem dúvida, uma das minhas favoritas, então a escolhi para abrir a “temporada” de risotos aqui do blog.
Aqui você encontra várias dicas de como prepará-lo sem mistérios. Quanto à esta receita, uma dica que dou é: Esqueça as calorias!

11702653_10204967215040609_3031548260675967290_n (1)

Você notará que não se trata de um prato light, nem saudável, mas, acredite, é melhor esquecer de tudo isso, caso queira aproveitar, de fato, está delicia! Creio que risotos, no geral, são um prato para se comer em momentos especiais, quando buscamos uma refeição que, além da função de alimentar, funcione como uma recompensa. É extremamente reconfortante preparar e comer um risoto bem feito, que seja saboroso e cremoso na medida certa.
11694994_10204964655176614_136744300348032492_n

Se quiser, pode substituir algum dos queijos da receita por outro.
Continuar lendo “Risoto com quatro queijo”

Caldo de Legumes (Fundo)


Esta receita é bastante simples, rápida e deliciosa. Como é um caldo neutro, pode ser adicionado à várias receitas de risotos, sopas, etc.
Você até pode fazer meia receita, já que o rendimento é grande, mas eu sugiro que faça a quantidade total, utilize a quantidade necessária e volte o que sobrar numa panela (já coado) e continue cozinhando em fogo baixo, até que reduza bastante. Assim que reduzir, transfira para forminhas de gelo ou potes reutilizáveis e congele, assim você garantirá caldo para seus próximos preparos.

Ingredientes:
– 6 litros de água em temperatura ambiente
– 1 kg de cebolas em cubos médios
– 500g de cenouras em cubos médios
– 300g de salsão (aipo)
– 200g de alho-poró
– 5 grãos de pimenta do reino
– 1 dente de alho
– 3 folhas de louro
– 1 ramo de tomilho

Modo de preparo:
Numa panela bem grande, coloque todos os ingredientes e leve ao fogo médio/baixo, até que comece a borbulhar. Quando isso acontecer, reduza o fogo para o mínimo e deixe cozinhando por aproximadamente 40 minutos. Deixe cozinhando com a panela aberta, sempre retirando, com o auxílio de uma escumadeira, a espuma que se formar na superfície (impurezas).
Assim que estiver pronto, coe, espere esfriar e utilize.

Dica: Volte o que sobrou para a panela (já coado) e deixe reduzindo, em fogo baixo, sem ferver, até que fique bem concentrado. Congele em forminhas de gelo ou potinhos reutilizáveis. Quando precisar, dissolva um pouco do caldo congelado em água quente e utilize!

Risoto sem mistérios!


risottoscurso

Risoto é um dos meus pratos favoritos, mas confesso que sempre me decepcionei um pouco ao tentar fazê-lo em casa. Sentia que faltava alguma coisa e nunca ficava no ponto que gosto.
Depois de fazer um mini curso esta semana, descobri que, na verdade, o preparo é simples e funciona como uma terapia! É gostoso mexer o risoto, sentindo os aromas e relaxando, enquanto o arroz vai absorvendo o caldo aromático e se transformando num creme delicioso.
Depois que você aprende a base, fica fácil usar e abusar da imaginação (e do que tem na dispensa) para criar seus próprios sabores.
Abaixo listei algumas dicas que aprendi e que irão te ajudar a preparar um risoto delicioso, sem estresse e de forma simples:
– É importante tem tudo à mão na hora de preparar o prato, para não ter perigo de se distrair e perder o ponto;
– Pique sempre a cebola e alho bem pequenos. Temos que sentir os sabores, mas não sua textura;
– Para saber se o álcool do vinho já evaporou basta chegar um pouco mais próximo e sentir o cheiro. Se o nariz arder é porque ainda há álcool.
– Mantenha o caldo sempre quente, numa panela, enquanto prepara o risoto;
– Não afogue o arroz com o caldo. Vá adicionando-o aos poucos, com o auxílio de uma concha, mexendo sempre, até que o arroz absorva o líquido. Ai sim, acrescente mais;
– A cocção deve demorar de 15 a 20 minutos (o tempo varia de acordo com o arroz, então sempre prove, para ver o ponto);
– O ponto ideal é al dente, quando o grão está cozido, mas, ao mordê-lo, o centro apresenta resistência;
– Se tem dúvida de quanto risoto irá servir, meça a quantidade de 1 xícara de café (aprox. 75g) por pessoa.
– O correto (e meu ponto favorito) é deixar o risoto all’onda, ou seja, ele deve ficar cremoso, mas ainda fluido – Cuidado! Não é para não deixá-lo aguado! Tem que ter uma textura cremosa, mas, ao colocar no prato e dar uma batidinha nele, na mesa, ele deve formar uma “onda”, dai o nome característico.
– 
Assim que o arroz estiver quase al dente, adicione os sabores que quiser e mexa bem. Desligue o fogo e acrescente o parmesão com cubinhos de manteiga gelada (mantecatura), mexendo até que tudo esteja bem misturado.
– Acrescente sal e pimenta apenas no final, já que o parmesão (além de outros ingredientes que poderão ser adicionados) já é salgado.
– O risoto deve ser servido imediatamente após seu preparo, já que sua cocção continua e ele resseca em pouco tempo.
– Se sobrar, não jogue fora! Dá para fazer arancini (bolinhos de risoto) com as sobras (ainda não tem receita por aqui, mas estou providenciando).

risottoscurso2

É isso! 🙂 Quero fazer um vídeo em breve, explicando o passo-a-passo!
Se você tem mais dicas que facilitam o preparo de um risoto, deixe aqui nos comentários. Ficarei feliz em acrescentá-las aqui, com os devidos créditos.
E, por falar em créditos, tudo o que sei sobre o assunto, devo à minha professora/prima gastrônoma talentosa, Isabella, que me ensinou tudo! ❤

Nigella In MY Kitchen #7: Crème Brûlée


cremebrulee1

Crème Brûlée é daquele tipo de sobremesa fácil, que leva pouquíssimos ingredientes, mas que impressiona a todos que estiverem à mesa. O creme macio e gelado por baixo, escondido pela camada, ainda quentinha, de açúcar queimado, tão delicada quanto uma taça de cristal – mas esta você terá prazer em quebrar – faz qualquer um ir ao paraíso a cada colherada.
cremebrulee2
O que me fez demorar tanto para, finalmente, fazer crème brûlée em casa foi a falta de um maçarico. Sei que há outras possibilidades – como esquentar o fundo de uma frigideira e colocar em cima dos potinhos com açúcar, levar ao grill do forno, etc – mas optei por esperar até comprar o equipamento tradicionalmente usado (demorei para achar um que não custasse tão caro, por aqui).
Mas, mesmo se você não tiver um maçarico, acho que vale a pena tentar algum desses “truques” para queimar o açúcar. E, se não der certo, pode ter certeza de que, mesmo sem a camada – que dá nome à receita – o creme continua sendo delicioso!

SAMSUNG CAMERA PICTURES
No livro Nigella Bites, ele é preparado num único recipiente, mas prefiro porções individuais. Se for serví-los como eu, a receita rende, aproximadamente, 8 ramekins pequenos ou 4 médios (nas fotos, distribui o creme em ramekins médios, de 8,5cm de diâmetro , mas deixei que chegassem apenas até a metade, então obtive 8 porções).
Se sua intenção é preparar esta sobremesa para um jantar a dois, então sugiro que faça meia receita e distribua o creme em apenas 2 ramekins médios, quase até a borda.

Continuar lendo “Nigella In MY Kitchen #7: Crème Brûlée”